Comunicação nos relacionamentos

postado em: Comportamento | 0

A maioria dos problemas nos relacionamentos está ligada à comunicação, ou melhor, à falta dela.

Não sabemos conversar, pensamos que estamos dando nossa argumentação e mostrando o nosso ponto de vista quando na verdade estamos nos afastando mais e mais do outro. Muitas vezes causando mais e mais estragos. O outro reage da mesma forma e o diálogo não acontece. O fato é que a nossa comunicação é violenta. Quem não gostaria de ser ouvido e compreendido nas discussões? Quantas vezes ficamos frustrados por não sermos entendidos? Passamos a culpar o outro por não ser capaz de ver o nosso ponto de vista. O diálogo não é sobre o  outro é sobre nós. Esse é o motivo pelo qual não somos compreendidos, porque na maioria das vezes queremos ter razão apenas fazendo acusações, das quais certamente o nosso interlocutor vai apenas se defender e atacar.

Mas o que fazer para ter uma comunicação eficiente?

O que mais funciona é falar dos próprios sentimentos e mostrar que você entende o que o outro necessita. Todo diálogo deve começar sobre fatos, sempre isento de acusações. É a diferença entre dizer “estamos distantes” e dizer “você não me dá atenção”. Num caso há um fato, no outro uma acusação, percebe a diferença?

Estabelecidos os fatos podemos expressar nossos sentimentos, o que esses fatos causam em nós!  Como por exemplo, “eu me sinto como não sendo uma prioridade”! O outro não tem como saber como nos sentimos, o fato é que na maioria das vezes não estamos bravos com o outro, estamos apenas tentando mostrar que nos sentimos muito mal com a situação, mas ao invés disso somos agressivos e atacamos. Isso não ajuda o diálogo.

Depois de dizer como você se sente, é muito útil esclarecer o que você espera do outro, o que você necessita. Algo como “necessito ter certeza que sou uma prioridade, que você quer estar comigo”. Finalmente, após expor seus sentimentos e necessidades, você pode fazer um pedido, do tipo, “gostaria de ter da sua parte a atenção que necessito”. Nessa hora seja claro e honesto, sempre lembrando que trata-se de um pedido e não uma cobrança ou exigência.

Incentive o outro a dialogar dessa maneira sempre perguntando o que sente e do que necessita.  

A diferença pode parecer muito sutil, mas certamente dialogando assim vamos ser muito mais claros. Isso não quer dizer que o outro vai corresponder às nossas expectativas, mesmo assim podemos ter certeza que expressamos nossos sentimentos de maneira saudável.

Karina \o/

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *